Quarta , 21 de Fevereiro de 2018
 
Coluna de Valter Xéu
 

O Aprovado e Tom Zé

O Aprovado e Tom Zé

Faz muito tempo que um dos meus hábitos no sábado pela manha, é acordar cedo para assistir o programa “Aprovado” do meu caro amigo Jorge Portugal. Isso, mesmo que eu tenha exagerado na noite anterior, ate porque noites de sexta é sinônimo de muvuca.
O ultimo programa de sábado teve as participações de Tom Zé, Carlos Capinam e Tuze de Abreu.
Portugal pegou a equipe, toda a produção e se picou pra Irara onde fez uma entrevista pra La de divertida com Tom Zé, o segundo filho mais importante da terra, perdendo o primeiro posto para seu tio Fernando Santana, comunista de quatro costados.
Entrevistar ou assistir shows de Tom Zé é uma daquelas dádivas que a gente não tem todos os dias e sim de tempos em tempos.
Lembro que um show dele que assistir quando residia em Brasília, foi anunciado no caderno dois do Correio Braziliense com dois ou três meses de antecedência e em menos de uma semana os ingressos se esgotaram.
Mas a ultima vez que batemos um papo, já se vai pra mais de 15 anos, foi numa Feira Baiana dos Municípios realizada no Parque de Exposição de Salvador, onde encontrei na barraca de “Taipa” de Irara.
Começamos a bater papo que depois virou entrevista que publiquei no Noticias da Bahia e em varias outras publicações.
Papeamos à vontade, e bebemos também à vontade o que fez com que eu passasse três dias em situação lastimável com vômitos e dor de cabeça, proveniente da mistura de uma serie de bebidas como catinga de porco, alecrim, erva-doce e um tal de bom pra tudo, todas, bebidas muito comuns nas biroscas das cidades do interior.
Fui no embalo dele e mim ferrei. Ele um “couro curtido” nessas bebidas, mim confessou por telefone que nada teve, enquanto eu jurei que nunca mais beberia as “folhas de infusões”, juramento que foi quebrado semana depois no boteco do Regi lá em Feira de Santana quando fui buscar um garrafão de cachaça curtida em cascas de laranjas, para um comentarista famosíssimo do Rio de Janeiro e comunista dos bons, que estaria em Feira de Santana para comentar uma partida do Flu de Feira contra o Flamengo do Rio.
João Saldanha era o nome da fera, mais ai é outra historia e eu conto depois.

 

Publicado em 18/01/2011 ás 01:39

Leia Também
 

 
 
 
Empresa de Editoração de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Passé, nº 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com