Terça , 20 de Fevereiro de 2018
 
Coluna de Itana Mangieri
 

QUANTO MAIOR O BARULHO, MENOR O RESPEITO

QUANTO MAIOR O BARULHO, MENOR O RESPEITO
(Texto: Itana Mangieri)

Estou cada dia mais abismada com a produção sonora de Salvador !
Definitivamente o Soteropolitano (e outros brasileiros) que não
respeitam seus próprios tímpanos, por quê respeitarão os dos outros ?
A evolução humana estagnou no tempo e espaço.
Esse dias, estava no Hiper BomPreço do Iguatemi quando de repente
um som (ruidoso) "explodiu" perto de mim. Eu e outros clientes, assustados,
olhamos em volta e nos deparamos com um indivíduo, passeando dentro do supermercado, usando uma "mochila-som" pendurada nas costas e desfilando seu barulho agressor a todos.
Ligava, desligava, ligava novamente e, a cada ligada, um susto geral.
O que ele queria mesmo era chamar a atenção. Pensei até ser um garoto-propaganda contratado pelo supermercado para algum tipo de merchandising, mas não era não !
Tratava-se mesmo de mais um delinquente sem tímpanos e massa cefálica !
Fazendo-me valer do meu direito de ir e vir, desisti das compras e deste supermercado. Ou seja, RESPEITEI-ME !!!
Meu conceito é de que música foi inventada para agradar e não agredir !
A poluição sonora está tão crescente e banal que pessoas conversam gritando, educam crianças gritando, falam ao celular gritando, brincam gritando, transam gritando (rsrs), dirigem gritando, oram gritando (para estes, acho que Deus está realmente muito longe ... só para ouvir baixinho).
Quem é que já não "pagou" penitência ao dividir um percurso de ônibus com uma torcida de futebol ou um grupinho de pagodeiros ao fundo ? Ou foi "obrigado" a ouvir o som automotivo de um playboy num barzinho qualquer ?
Felizes os controladores de solo em aeroportos que são obrigados (por medida de segurança) a utilizar protetor auricular gigante !
Já fiz e repeti várias reclamações na Sucom referente à uma empresa de instalação de som automotivo que, além de instalar, testava insistentemente o aparelho alegando "controle de qualidade" (sendo os ouvidos e reclamações da vizinhança comercial o "termômetro" para este controle)!
A Sucom ??? A resposta era sempre a mesma: - "só podemos notificar ou multar esta empresa se os autuarmos em flagrante".
Esses dias postei em meu Facebook:
"O silêncio é uma benção divina.
Mas parece que todo vizinho é ateu".
Existe castigo maior que um vizinho barulhento ?
Sim ... a falta de respeito e consciência coletiva além, da morosidade do Sucom.

--
Itana Mangier

 

 

Publicado em 17/05/2011 ás 17:03

Leia Também
 

 
 
 
Empresa de Editorao de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Pass, n 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com