Quarta , 21 de Fevereiro de 2018
 
Coluna de Valci Barreto
 

Bugres nas praias: perigos e sustos.
Até o início de 70 era comum , até mesmo em praias como Porto da Barra, Pituba, Piatã, só para citar estas três, a prática de alguns esportes em suas areias como frescobol, vôlei, futebol. A partir do meado da década de 70, com o aumento da população urbana, tais esportes ficaram limitados a determinadas áreas em função dos incômodos e perigos causados aos banhistas.
 
Mesmo após a proibição, era comum a Policia ter que intervir para alguns esportistas obedecer às proibições . Finalmente, para o bem , notadamente de crianças e idosos, o problema foi solucionado .
 
Atualmente, a praga são os bugres, quadriciclos e motos que têm apavorado os banhistas em nossas praias, a exemplo da Ilha de Itaparica, segundo noticias que circulam nos sites de ONGs que ali atuam.
 
Na Linha Verde, em locais como Guarajuba, apesar dos reclamos , das queixas dos moradores e freqüentadores daquelas praias, os “bugreiros “ não lhes têm dado ouvidos nem sossego.
 
Há coisas, ações, práticas que são interessantes, bonitas, glamourosas em determinandos ambientes, paisagens e épocas mas que em outras são por demais reprováveis.
 
No estágio atual dos grandes centros urbanos, a exemplo de Salvador, não é normal alguém transitando de cavalo entre os veículos. Se isto acontecer, os dois estarão se expondo a perigos, sem contabilizar outros inconvenientes.
 
Fumar em ambientes fechados como lojas, shoppings, além de proibido legalmente, revela uma falta de educação e de respeito ao outro por parte do fumante.
 
A situação é mais grave quando motoristas dirigem bugres, quadriciclos e motos   em praias movimentadas, agredindo, estressando, assustando banhistas em seu merecido momento de lazer.
 
Evidente que alguns dirigem com mais cuidados, respeito. Mas ao liberar para estes, estar-se-á criando oportunidades também para os agressivos. Alguns fazem das areias das praias verdadeiras pistas de treino para corridas.
 
Para afastar os babas e frescobol das nossas praias, houve necessidade da atuação policial. Está, assim, já passando da hora , do órgãos públicos competentes proibir a pratica do uso de tais veículos em nossas praias, ainda mais que eles provocam bem mais perigo do que uma bola de futebol ou de frescobol.
 
 
Alguns usuários de bugres , quadriciclos e motos, ao serem abordados por populares, afirmam que não há proibição legal para seu uso. Ainda que não haja proibição expressa de algum texto legal, é dever do Estado utilizar-se do legitimo poder de polícia, instituto jurídico que o obriga a atuar em todas as situações de perigo a pessoas , animais, bens públicos; ainda mais que muitas destas praias são locais escolhidos por animais, como a tartaruga marinha, para reprodução. 
 
Como, lamentavelmente ,alguns só tomam consciência dos perigos após tragédias ou ações policiais, vamos esperar que os órgãos públicos afastem bugres, quadriciclos, motos e outros veículos motorizados das nossas praias.

Publicado em 25/02/2010 ás 16:35

Leia Também
 

 
 
 
Empresa de Editorao de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Pass, n 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com