Terça , 20 de Fevereiro de 2018
 
Coluna de Jordan Campos
 

Carta para o Coelho da Pscoa e Sr. Jesus Cristo

 Prezados, venho através deste texto dizer que os humanos fizeram uma grande bagunça aqui na Terra, e que depois de muitos anos de fé cega, ainda perpetuam e honram a Deus, humanizando Ele como um “cara meio mau” e cheio de regrinhas e dogmas que se não forem cumpridos, mandados somos ao inferno. O Ser Humano, na fragilidade de entender e conceber Deus, criou um deus humanóide e cheio de defeitos e contradições, que nem nós como pais de filhos terrenos faríamos (imagina Deus). Então segue meu desabafo abaixo a cada um de vocês a quem dirijo esta carta:

Senhor Jesus, o pessoal aqui sabe que pelos escritos bíblicos o senhor morreu numa sexta, mas acredito que fizeram uma bagunça anti-didática em relação a todo o resto. Primeiro que se o senhor morreu numa sexta, deveríamos comemorar a sua ressurreição três dias depois, ou seja: na Segunda de Aleluia, mas aí o feriado ia ficar prolongado demais e alguma associação comercial do século V deve ter escolhido juntar logo tudo para ficar mais “viável”. E também avisar que estão surrando o tal do Judas no próprio sábado, sendo que ele te traiu e perdeu as botas antes da sua morte, né? Pois é... A coisa aqui continua confusa viu? “Eles” ainda continuam “não sabendo o que fazem” e ensinando ainda mais a aceitarmos coisas sem lógica para nossas crianças --- perdoa, Pai!

Senhor Coelho, você se deu bem no meio desta confusão toda, não é? Deveria ser a “galinha da páscoa” que traz ovos, mas sobrou para você. Claro, misturaram filosofia egípcia com cristianismo. Mas isso foi no ano de 325, durante o Concílio de Nicéia quando houve a primeira tentativa de se estabelecer uma data que desse fim às contendas com respeito ao dia da Páscoa e da mistureba geral do que deveria “passar e ser arquivado”. Ai ai, Constantino! Mas, senhor Coelho, é sabido que no Antigo Egito, o coelho simbolizava o nascimento e a nova vida. Alguns povos da antiguidade consideravam o senhor como o símbolo da Lua, portanto, é possível que você tenha se tornado símbolo pascal devido ao fato de a Lua determinar a data da Páscoa. Salve Coelho!!!!

Senhor Jesus, sabendo da sua importância fundamental na base educacional espiritual do Ser Humano e vivente neste plano, mesmo sabendo que estão longe de lhe respeitar verdadeiramente e de coração, fazendo o bem e “amando ao próximo como a si mesmos” – (seu mandamento maior), ainda ficam de dogmas, fé cega, burrice e tradições para responder ao ego de cada qual que estão se preocupando e fazendo algo religioso - talvez para barganhar um lugar no céu. E muitos filhos repetem estes dogmas e datas controversas sem nem se perguntar o por quê estão a fazer isso tudo. Têm, ou medo de contestar ou preguiça de estudar. Sabe aquela coisa de praticar caridade no Natal pelo seu nascimento? Pois então, fazem parecido na páscoa. 

Até comem peixe e evitam carne, achando que isso realmente vai ou não salvar alguém, ou honrá-lo (o quilo do peixe aumentaaaaaa) e esquecem que isso é astrologia pura, pois no ano 33 d.c estávamos astrologicamente na Era de Peixes o que faz inclusive seu nome vir em muitas inscrições dentro de desenho de peixe. Falam que não podem comer carne em respeito ao seu corpo “morto”, enquanto a base é pura astrologia – eu pessoalmente nunca iria comer um boi pensando ser a ti. Até dizem e pregam que na semana santa não se pode fazer sexo, mas aí depois de nada refletirem e mudarem em si, caem na coisa toda (deveriam chamar esta abstinência boba de “ressaca moral pós carnaval”, surtiria até mais efeito). Na Era de Moisés foi “Era de Áries” e por isso a coisa toda com o bezerro de ouro. Mas estamos agora na Era de aquário agora e ainda não inventamos outro símbolo religioso marcante. Em uma perspectiva histórica da formação das crenças cristãs, várias narrativas míticas e bíblicas, acabaram se incorporando à ideias de imortalidade presente em outras manifestações religiosas. De acordo com a própria História presente nos livros e nas bibliotecas, e até no Google sabemos, por exemplo, que a morte trágica seguida do processo de ressurreição vinculada a ti, Jesus, em muito se assemelha às histórias de outros deuses como Osíris, Attis e Adônis. Deixa eu corrigir - Na verdade são idênticas.

Mesmo sendo alvo de tantas explicações e contendas, a Páscoa marca um período de renovação entre os cristãos, onde a tua morte, Jesus, deve ser lembrada com resignação e alegria. Ao mesmo tempo, trás ao cristãos a renovação de todo um conjunto de valores fundamentais à sua prática religiosa. Que assim seja de fato, sem hipocrisia de datinhas para depois voltar a ser tudo igual. Eu do fundo do coração amo seus ensinamentos e claro, tomo cuidado apenas com os desvios da escrita dos próprios humanos que editaram aquilo tudo lá.

(...) Gente, mesmo não acreditando mais em Papai Noel e Mula-sem-Cabeça, desejo uma Feliz Páscoa e que quem ressuscite hoje sejamos nós, habitantes deste caos religioso, social, familiar e político. Pensamos sempre que se pudéssemos voltar atrás faríamos diferente, mas esquecemos de que foi o presente que nos fez perceber que precisamos mudar agora. Saiamos já deste passado que não nos pertence. Então, Amemos o que temos, antes que a vida nos ensine a amar o que tínhamos. E o nosso Bem mais precioso está ali no espelho - vai lá dar uma olhada!!! Acho que Jesus gostaria muito que nós déssemos inteiro valor a isso neste momento, ao invés de ficarmos inventando e repetindo rituais egípcios-romano-católicos. Sejamos melhores, tentemos. Amém e Amem.

Publicado em 22/04/2014 ás 10:03

Leia Também
 

 
 
 
Empresa de Editorao de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Pass, n 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com