Domingo , 23 de Abril de 2017
 
Coluna de Jolivaldo Freitas
 

Chove, chuva

Foi interessante e se eu não soubesse que o play list é elaborado pela produção com antecedência, diria até que era pirraça, mas ontem pela manhã enquanto a chuva descia aos borbotões, com cada pingo parecendo bago de pinha madura, na Rádio Educadora eu ouvia Jorge Bem cantando com aquele tom entre bossa novista e samba-canção seu indefectível sucesso “Chove, Chuva”.

E enquanto ele acompanhado de um excelente pianista, um baixista e um baterista sussurrava “Chove sem parar”, a cidade virava pelo avesso, com desabamentos, corrimento de terra, ruas alagadas, motoqueiro sendo arrastado pela correnteza e o fone da Codesal 199 dando till, com fila de espera, tanto foi de ligação relatando as ocorrências.

O prefeito ACM Neto tratou de convocar o secretariado para avaliação do problema enquanto a chuva continuava a cair, e por incrível que pareça, nenhuma gota se dignou a descer nas bandas da “cidade” de Itapuã – quem mora lá acha que está longe da capital – e umas poucas rajadas até com momentos de sol, foram registradas na Barra.

O pau comendo no subúrbio ferroviário, na San Martin, no Bom Juá. Quem não lembra que há 21 anos foi no Bom Juá do Retiro que a terra correu, as casas despencaram lá de cima e foram mais de 70 mortos. Por sorte os prefeitos, mesmo aos poucos ou de forma incipiente, fizeram algum trabalho e hoje se morre infinitamente menos que em tempos passados, mas o ideal é que não morra ninguém por causa da chuva.

Se bem que o povo poderia dar uma mãozinha e colocar o lixo nos locais apropriados ao invés de jogar no córrego, na em costa, na boca de lobo, na esquina ou discretamente como quem rouba, na porta do vizinho. Mas a população não tem lá essa memória toda e quando o sol sai, aquece e o barro ganha liga e seca, já esqueceu da chuva que caiu e levou tudo. Lembrei de um amigo que retado com o pessoal jogando lixo em sua porta que ficava numa esquina em Sussuarana disse vociferando:

- Deviam jogar embaixo da saia da mãe.

Eu disse que hoje dificilmente mulher usa saia e ele me respondeu surpreso:

- É mesmo!

E como tem até hoje com seus 78 anos de idade um humor ferino, irônico e principalmente humor negro, repetiu uma velha piada que gostava de contar quando em plena miséria dos outros (coisa que um psicólogo me garantiu que ele falava só para esconde seus bons sentimentos). E olha que até hoje é pobre e mora no subúrbio:

- Seo Jolivaldo Freitas, o senhor já viu que pobre nunca tem nada mas quando chove perde tudo?

Ele ontem jogava buraco no Largo 2 de julho, onde tem uma nega que leva quase toda sua aposentadoria da Petrobrás. Aliás, ele me diz que fica frustrado por não ver seu nome na lista dos corruptos da estatal, pois se assim o fosse, não precisava provar todo ano à Previdência que está vivo e dava uma banana lá da Inglaterra “país civilizado” onde estaria gastando a grana da corrupção jantando e almoçando com a família real inglesa “mas ninguém chama pobre para corromper. No máximo dá uns trocados e nem isso me deram”, desabafou.

Meu amigo João-nariz-de-quibe disse que Salvador não tem prefeito que dê jeito e “se ACM, o grande, não deu jeito, duvido que seja seu netinho que venha dar. Ainda mais com o pessoal do PT colocado em seu cangote... Ele bota uma pá de areia e o PT tira. Coloca uma borra de asfalto e o pessoal do PT arranca. Bota um poste e o pessoal do PT derruba. Ajeita uma encosta e o pessoal do vai lá e empurra para baixo”. Eu disse que por incrível que pareça a ex-prefeita Lídice da Mata que sofreu o diabo nas mãos de ACM, o velho, conseguiu evitar mais mortes com a proteção das encostas e ACM, o neto, tem tentado pelo menos recolher o lixo,  limpar os riachos e pediu grana ao Governo Federal para as encostas mas Dilma não mandou e nem vai mandar. Ele ficou calado um tempão o que me preocupou. Quando abriu a boca foi para dizer:

- Salvador só vai ter jeito quando acontecer duas coisas: um tsunami que venha vindo lá das bandas de Cacha-prego pela Baía de Todos os Santos e leve todos os pobres e mal educados que não cuidam da sua cidade e não têm noção que tudo que fazem de ruim ela devolve em dobro e leve os políticos ladrões; ou se ocorrer um terremoto com grau 20 na Escala Richter e destrua tudo, pois aí virá ajuda de tudo que é país.

Rebati que a escala só vai até 9,5 e contra-rebateu:

Na Bahia se só vier 9 graus nego pensa que é trio-elétrico passando e vai atrás que nem pipoca. Desmoraliza Nosso Senhor, que é quem manda as ocorrências para punir nossos pecados.

Só me restou dizer o Senhor seja louvado! E encerrou a conversa, eu já achando que estava muito comprida, dizendo que eu gostou da atitude do governador Rui Costa que pelo jeito não tem medo de tempo ruim e desde a grande chuva passada tem ajudado o município.

- Ele é do PT? – Perguntou e eu disse que sim. – Nem parece! – respondeu.

Fui! Foi só que me restou como palavra final e saí com a chuva batendo grossa e me ensopando. Tomara que eu não pegue um resfriado por causa do sacana do João-nariz-quibe que com certeza quando a chuva passar vai me ligar para ajudar a tirar lama da sala da sua casa e dois vizinhos pois tem coração mole, apesar de escroto.

 

 

Publicado em 29/04/2015 ás 09:21

Leia Também
 

 
 
 
Empresa de Editorao de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Pass, n 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com