Quarta , 24 de Maio de 2017
 
Coluna de Daiana Cerqueira
 

Por que elogiar faz bem???

 Desde que o mundo existe, acho que a velha máxima engolir sapo acompanha o dia a dia de muita gente, não é mesmo? Já parou pra pensar quantos sapos, rãs, pererecas e salamandras foram engolidos a seco, sem nenhum aditivo? Já se sentiu injustiçado pelo chefe que, ao invés de elogiar você, prefere fazer vistas grossas ao bom desempenho de seu trabalho? Quem nunca passou por isso? Existem hoje situações estarrecedoras no ambiente de trabalho, entre elas, destaca-se a ausência de elogio. Ressalto aqui que estou falando de elogiar na hora certa, precisa e viável. Não é aquilo de ficar elogiando por minuto, sem necessidade, até porque vai soar como algo irreal, deboche, sem reconhecimento verdadeiro. Entendo que, com o ritmo acelerado que todos nós estamos imersos, a grande maioria dos chefes, patrões, líderes ou facilitadores (como assim se autointitulem) nas organizações perderam um pouco senão muito a noção do poder de um elogio. Não existe uma regra, um padrão de quando elogiar, contudo é válido destacar que todo ser humano necessita de elogio para reconhecimento e motivação. Essa, com certeza, é uma das formas mais eficientes e estimulantes para que o colaborador, qualquer que seja a função, atinja resultados ainda maiores.

Segundo o estudo do psicólogo americano Abraham Maslow, o ser humano vive em uma busca constante para atender as suas necessidades básicas, de associação, reconhecimento e autorrealização. Estas necessidades se manifestam em nosso comportamento o tempo todo. Na teoria dele, o ser humano oscila o tempo todo entre estas necessidades. Para ele, as pessoas são condicionadas aos estímulos e respondem assim que os recebem. São os estímulos que despertam a motivação. Em tudo que fazemos existe uma necessidade por menos manifesta que seja. Por isso, muitos de nós não medimos esforços, suamos a camisa de fato para atender as próprias expectativas e de quem nos observa.

A motivação é o que nos faz arregaçar as mangas para agir. E dentro deste conceito, sabemos que a motivação é intrínseca e cada ser humano deve ser responsável pela sua própria motivação. Não dá também pra ficar por aí “mendigando” um elogio para se sentir feliz. Ninguém é capaz de motivar ninguém, mas pode ser capaz de oferecer estímulos que possam despertar o melhor do outro. Já o estímulo é exterior e é capaz de fazer nascer a motivação das pessoas de acordo com seus interesses pessoais.

Portanto, cada líder deve saber mapear o perfil de cada liderado, ter noção clara do que motiva cada um, sabendo assim acenar com estímulos compatíveis e convincentes a cada uma das pessoas. Afinal, o mérito é de cada um!

Publicado em 08/10/2013 ás 18:12

Leia Também
 

 
 
 
Empresa de Editorao de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Pass, n 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com